Tecnología

Portugal e Espanha vão poder fixar tetos ao preço do gás

Portugal e Espanha vão poder fixar tetos máximos ao preço do gás usado na geração de eletricidade, anunciou nesta sexta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, após a obtenção de acordo no Conselho Europeu para que os parceiros ibéricos recebam “tratamento especial” no mercado de energia nesta fase

Relacionados guerra na ucrânia.  UE/EUA anunciam contrato recorde de gás. “Esta guerra é um fracasso estratégico para Putin”

ministro das finanças.  Na hora do adeus, Leão prevê crescimento de 5% do PIB em 2022

ine.  Leão deixa objetivo a Medina: meta de défice de 1,9% para cumprir em 2022

“Concordámos com um tratamento especial que é possível à Península Ibérica”, adiantou a presidente do executivo europeu, confirmando o acolhimento favorável à proposta portuguesa e espanhola, que argumentava com a situação excecional de fracas interligações energéticas com o resto do continente europeu

Para a decisão dos 27, pesou esse ​​​​​​​factor, bem como o forte mix de renováveis presente no mercado de eletricidade ibérico, indicou von der Leyen

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão

Portugal e Espanha vão poder fixar tetos máximos ao preço do gás usado na geração de eletricidade, anunciou nesta sexta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, após a obtenção de acordo no Conselho Europeu para que os parceiros ibéricos recebam “tratamento especial” no mercado de energia nesta fase

Relacionados guerra na ucrânia.  UE/EUA anunciam contrato recorde de gás. “Esta guerra é um fracasso estratégico para Putin”

ministro das finanças.  Na hora do adeus, Leão prevê crescimento de 5% do PIB em 2022

ine.  Leão deixa objetivo a Medina: meta de défice de 1,9% para cumprir em 2022

“Concordámos com um tratamento especial que é possível à Península Ibérica”, adiantou a presidente do executivo europeu, confirmando o acolhimento favorável à proposta portuguesa e espanhola, que argumentava com a situação excecional de fracas interligações energéticas com o resto do continente europeu

Para a decisão dos 27, pesou esse ​​​​​​​factor, bem como o forte mix de renováveis presente no mercado de eletricidade ibérico, indicou von der Leyen

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Leia as atualizações a esta notícia no Dinheiro Vivo