Uncategorized

Uma estalada deu que falar. E uma seleção que conseguiu ir ao Qatar na última oportunidade

QUINTA-FEIRA Parlamento. Um chumbo anunciado e uma surpresa

Na segunda sessão da nova Assembleia da República, voltou a ouvir-se uma expressão que em tempos idos fez o seu percurso. Ou seja, a existência de “maiorias de bloqueio”, neste caso “parlamentar”. Foi esta a acusação feita pelo presidente do Chega, André Ventura, depois do chumbo pelos deputados dos dois nomes propostos pelo partido para a vice-presidência do Parlamento. Mais surpreendente que as reprovações já anunciadas de qualquer candidato deste partido foi a votação insuficiente obtida pelo deputado do Iniciativa Liberal João Cotrim Figueiredo, que também não conseguiu ser eleito para uma das vice-presidências. Assim, o presidente da AR vai ter apenas dois vices: Edite Estrela (PS) e Adão e Silva (PSD). O que acontece pela primeira vez na história parlamentar

SEXTA Sorteio do Mundial. Será que dá para sonhar?

O sorteio para o Campeonato do Mundo de Futebol, que terá lugar no Qatar entre novembro e dezembro, vai ter na fase de grupos um encontro “português”: será a 2 de dezembro, quando a seleção nacional jogar com a Coreia do Sul, que é treinada pelo antigo internacional português Paulo Bento. Na primeira fase, Portugal encontra ainda as formações do Gana e do Uruguai, equipa que afastou a equipa treinada por Fernando Santos do Mundial de 2018. Dias depois de o treinador nacional dizer que tem um sonho que gostava de concretizar – depois de lembrar que a seleção já ganhou um Europeu e uma Liga das Nações, presume-se que estava a referir-se ao Mundial -, pode, em teoria, pensar que o sorteio foi favorável à ambição de pelo menos passar à segunda fase. “Vamos sonhar que podemos conseguir dar outra alegria aos portugueses”, disse Fernando Santos. Lá para o final do ano veremos

“Carniceiro”. A palavra que aumentou a tensão na Ucrânia

O périplo do presidente dos EUA, Joe Biden, pela Europa terminou na Polónia com duas declarações polémicas, que tiveram o condão de aumentar a tensão no terreno e a retórica política. Primeiro, num encontro com refugiados ucranianos na Polónia, disse considerar o líder russo, Vladimir Putin, “um carniceiro”. Horas depois, Biden deixou escapar o que chamou de “indignação moral”. “Por amor de Deus, esse homem não pode permanecer no poder”, disse durante um discurso no castelo real de Varsóvia. Frase entendida como o desejo de ver Putin sair da liderança da Rússia. Em resposta, ouviu de Dmitri Peskov, o porta-voz do Kremlin, a seguinte frase: “Um líder deve manter a calma.”

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever DOMINGO A estalada que abalou os Óscares e fez esquecer premiados

Will Smith ganhou o Óscar de Melhor Ator pelo desempenho no filme Being The Ricardos. Esta poderia ser uma das frases a ficar para a história sobre a 94.ª edição dos prémios da Academia de Hollywood, onde CODA ganhou a estatueta para Melhor Filme. No entanto, o ator norte-americano conseguiu que os prémios e os seus vencedores ficassem em segunda lugar nas futuras referências à edição de 2022 ao subir ao palco para dar uma estalada no comediante Chris Rock, que fez uma piada com o facto de a mulher de Will Smith ter o cabelo rapado, o que acontece por sofrer de alopecia areata (doença autoimune que leva à queda do cabelo). Muito se falou depois da atitude, Will Smith justificou depois a razão de o ter feito, mas o certo é que os Óscares de 2022 vão ficar conhecidos como aqueles em que Smith subiu duas vezes ao palco: para bater no apresentador e para receber uma estatueta

SEGUNDA-FEIRA Santos Silva deputado e Costa MNE por dois dias

Quatro minutos bastaram para uma cerimónia presidida pelo Presidente da República e tendo como figura central o primeiro-ministro. António Costa começou a semana a ser empossado como ministro dos Negócios Estrangeiros, cargo que acumulou com o de líder do governo durante… dois dias. Ou seja, até Marcelo Rebelo de Sousa dar posse ao XXIII Governo, liderado por António Costa e que tem Gomes Cravinho como MNE. Esta substituição temporária foi a forma de libertar Augusto Santos Silva do governo para assumir o seu lugar de deputado, com o objetivo de ser presidente da Assembleia da República

TERÇA-FEIRA Bruno Fernandes, o “herói” que colocou Portugal no Qatar

Bruno Fernandes foi o “herói” da última hipótese que Portugal tinha para se qualificar para o Mundial de Futebol, que se realizará no Qatar no final do ano. Dois golos do médio do Manchester United garantiram a vitória sobre a Macedónia do Norte na final do play-off e a presença pela 12.ª vez consecutiva numa fase final de uma grande competição e a sexta no Campeonato do Mundo

Já na política internacional, a Ucrânia continua a dominar as atenções, tendo existido neste dia uma novidade nas negociações entre delegações ucraniana e russa: foram na Turquia, e não na Bielorrússia. E deste encontro surgiram notícias sobre uma proposta de Kiev que poderá ser aceite por Moscovo. Agora falta os desenvolvimentos.. .

QUARTA-FEIRA Governo toma posse entre recado e “furo” no protocolo

Sessenta dias depois das eleições, o terceiro governo liderado por António Costa tomou posse. Uma cerimónia que começou marcada pela decisão do Chega de não cumprir o protocolo: o seu líder chegou ao Palácio Nacional da Ajuda depois do Presidente da República. À parte este desrespeito pelo protocolo, a cerimónia ficou marcada pelo discurso de Marcelo Rebelo de Sousa, que avisou o primeiro-ministro, António Costa, para o facto de ter sido eleito por quatro anos e meio, e não por dois, e que os portugueses “deram a maioria absoluta a um partido, mas também a um homem”. Descodificando: António Costa não deve abandonar o governo a meio, por exemplo para ir para um cargo europeu dentro de dois anos, pois foi eleito para uma legislatura. Costa ouviu e nada disse, mas o recado ficou dado..

QUINTA-FEIRA Parlamento. Um chumbo anunciado e uma surpresa

Na segunda sessão da nova Assembleia da República, voltou a ouvir-se uma expressão que em tempos idos fez o seu percurso. Ou seja, a existência de “maiorias de bloqueio”, neste caso “parlamentar”. Foi esta a acusação feita pelo presidente do Chega, André Ventura, depois do chumbo pelos deputados dos dois nomes propostos pelo partido para a vice-presidência do Parlamento. Mais surpreendente que as reprovações já anunciadas de qualquer candidato deste partido foi a votação insuficiente obtida pelo deputado do Iniciativa Liberal João Cotrim Figueiredo, que também não conseguiu ser eleito para uma das vice-presidências. Assim, o presidente da AR vai ter apenas dois vices: Edite Estrela (PS) e Adão e Silva (PSD). O que acontece pela primeira vez na história parlamentar

SEXTA Sorteio do Mundial. Será que dá para sonhar?

O sorteio para o Campeonato do Mundo de Futebol, que terá lugar no Qatar entre novembro e dezembro, vai ter na fase de grupos um encontro “português”: será a 2 de dezembro, quando a seleção nacional jogar com a Coreia do Sul, que é treinada pelo antigo internacional português Paulo Bento. Na primeira fase, Portugal encontra ainda as formações do Gana e do Uruguai, equipa que afastou a equipa treinada por Fernando Santos do Mundial de 2018. Dias depois de o treinador nacional dizer que tem um sonho que gostava de concretizar – depois de lembrar que a seleção já ganhou um Europeu e uma Liga das Nações, presume-se que estava a referir-se ao Mundial -, pode, em teoria, pensar que o sorteio foi favorável à ambição de pelo menos passar à segunda fase. “Vamos sonhar que podemos conseguir dar outra alegria aos portugueses”, disse Fernando Santos. Lá para o final do ano veremos